Boas Práticas

A seleção de boas práticas procura identificar os projetos que foram particularmente bem-sucedidos no âmbito do Programa e que se consideram representativos dos diferentes setores da educação e formação, tendo em conta os objetivos, atividades, grupos-alvo e resultados, no sentido de promover o reconhecimento, a visibilidade e o impacto das atividades financiadas e dos resultados alcançados ao abrigo do Erasmus+.

Indicadores da Mobilidade Erasmus+ Out
  • Aumentar o impacto dos projetos selecionados, transferindo os seus resultados (tangíveis e intangíveis) para outros grupos-alvo, partes interessadas, decisores políticos, etc.;
  • Sinalizar o tipo de projetos que o Erasmus+ apoia no âmbito das suas várias ações-chave;
  • Promover a qualidade na educação e formação, inspirando outros a participar e a desenvolver iniciativas semelhantes (com ou sem o apoio da UE) e que possam, assim, apoiar e acelerar as mudanças através da aprendizagem resultante da partilha de práticas e conhecimento;
  • Possibilitar que as Agências Nacionais e própria Comissão Europeia reconheçam e divulguem as atividades apoiadas e os resultados alcançados pelo Programa.

Os exemplos de boas práticas são selecionados anualmente entre os projetos com classificação mais elevada na avaliação do relatório final e que melhor representam os objetivos de cada ação-chave e setor.
São projetos que se destacam dos demais, não só pela boa gestão financeira, mas também pela sua relevância em termos de prioridades políticas no campo da educação e formação, e pelos resultados alcançados que podem servir de inspiração para outros.
A seleção, de caráter anual, é realizada com base num conjunto de critérios quantitativos e qualitativos estabelecidos pela Comissão Europeia (CE) para o Programa Erasmus+, nomeadamente:

  • projetos com classificação superior a 80% na análise do relatório final;
  • projetos com desempenho qualitativo relevante nas seguintes dimensões: impacto, transferibilidade, inovação, sustentabilidade, comunicação e gestão financeira.

Todos os projetos Erasmus+ classificados como boa prática são identificados como tal na Erasmus+ Project Results Platform, encontrando-se fácil e publicamente acessíveis nesta plataforma da Comissão Europeia. Alguns destes projetos são utilizados como exemplos para ilustrar as ações e os resultados do Programa, quer a nível central (CE), quer a nível nacional.

Com os objetivos acima referidos, a Agência Nacional Erasmus+ premeia os melhores exemplos destas boas práticas numa cerimónia pública anual e em ações de divulgação variadas.

A seleção das melhores práticas é feita por análise de candidaturas apresentadas, em resposta a convite, por instituições cujos projetos terminaram com uma pontuação superior a 80%.

Os critérios desta seleção são descritos em documento próprio, regulamento, redigido anualmente para cada convite.

As candidaturas apresentadas são analisadas por júri composto por elementos externos, presidido pela diretora da Agência Nacional ou por alguém por esta nomeado.

Boas Práticas em anos anteriores

SABER MAIS

© 2022 – Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação